TPM Tensão Pré diagnóstico

tpm

Tensão Pré

O diagnóstico da TPM é clínico, e é feito pelo ginecologista a partir da descrição do quadro de sintomas pela paciente.

Em casos mais graves, como na Síndrome Disfórica Pré Menstrual, o ginecologista pode contar com ajuda do psiquiatra para tratamento e melhora dessas condições.

No dia a dia, é importante que a paciente adote algumas mudanças no estilo de vida. “Manter uma alimentação saudável, com boa hidratação e uma rotina de exercícios físicos é essencial para aliviar os sintomas pré-menstruais.

Também recomenda-se evitar a ingestão excessiva de gorduras, sal, açúautomobile, álcool e cafeína, que podem desencadear ou agravar o quadro”, finaliza o ginecologista.

Devem ser ressaltados também seus benefícios indiscutíveis na TPM e melhor perfil de efeitos colaterais quando administrada apenas nos 14 dias que precedem a menstruação.

Recentemente foi lançada no mercado a fluoxetina de liberação lenta, que corresponde a 20 mg/dia pelo período de 7 dias. Apesar de pouco estudada em TPM, apresenta posologia bastante confortável.

O hábito sexual das pacientes após a introdução de antidepressivos deve ser investigado ativamente para afastar disfunção sexual medicamentosa.

Alterações de humor são muito comuns em pacientes com TPM, porém deve-se atentar à manutenção desses sintomas fora do período de fase lútea.

Portanto, devem-se considerar os ganhos, assim como potenciais efeitos colaterais, do uso crônico das medicações.

A gravidade dos sintomas e a sua interferência na qualidade de vida da paciente devem nortear a decisão terapêutica.

Dismenorreia primária é caracterizada por cólica pélvica e lombalgia no 1º dia menstrual, relacionada a uma disfunção nas prostaglandinas.

Muitas dessas pacientes apresentam cefaleia, fadiga, náusea e diarreia, que podem iniciar 1 ou 2 dias antes da menstruação.

O tratamento da dismenorreia deve ser aplicado juntamente com o da TPM, sempre que houver concomitância de ambas.

A principal causa da TPM é variação hormonal, que acontece durante o período pré-menstrual, especificamente uma variação que se inicia após o período ovulatório.

Sabe-se que essa variação intrude no sistema nervoso central, causando uma série de sintomas.

Em algumas mulheres, eles duram dias antes da menstruação, em outras, eles se estendem durante o período menstrual, se encerrando com o fim do fluxo.

Reduzir o consumo de álcool também pode ser útil, porque o álcool age como depressivo.

Evitar doces, refrigerantes e outros alimentos açucarados, especialmente na semana anterior à sua menstruação, pode ajudar a aliviar os sintomas graves da TPM, impedindo oscilações de humor associadas às flutuações do açúautomobile no sangue.

Todos os meses as mulheres passam por um período de variação hormonal, a famosa tensão pré-menstrual (TPM).

  • A mulher deve conversar com o médico antes de tomar quaisquer suplementos, especialmente a vitamina B6, que pode ser prejudicial se tomada em doses elevadas.
  • A TPM ocorre entre 1 a 2 semanas antes do ciclo menstrual e não mais que isso.
  • Como o sobe e desce de hormônios não é uma matemática exata, os incômodos que aparecem em um mês podem dar lugar a outros no ciclo seguinte.
  • O uso da pílula anticoncepcional pode ajudar a amenizar os sintomas, mas não acabar com eles totalmente.
  • A serotonina é uma substância que ajuda as células nervosas se comunicarem (um neurotransmissor); acredita-se que ela ajuda a regular o humor.
  • A ingestão de apenas 200 miligramas de vitamina B6 por dia já é suficiente para causar danos aos nervos.
  • Praticar atividade física regularmente, que talvez ajude a diminuir tanto o inchaço como a irritabilidade, a ansiedade e a insônia.
  • A concentração de serotonina tende a ser mais baixa em mulheres com TPM.

Para amenizar esse tipo de TPM, primeiramente deve-se tentar fazer escolhas alimentares mais saudáveis ou então praticar atividade física - que também pode ajudar a amenizar a dor de cabeça.

TPM Tensão Pré diagnóstico A atividade física ajuda a liberar endorfinas, hormônios que dão sensação de prazer.

Outra dica é beber o chá de agnocasto, pois ele tem ação anti-inflamatória, antiespasmódica e reguladora hormonal.

Para aliviar a irritação na tpm, o suco de maracujá, assim como, o chá de camomila, valeriana ou erva de São João são ótimas opções, pois têm propriedades calmantes e ansiolíticas.

Seu emprego restringe-se pelo potencial de desenvolvimento de tolerância e relyência, uma vez que a TPM apresenta curso crônico e, portanto, necessidade de longos períodos de tratamento.

Déficits cognitivos também foram relacionados ao uso crônico dessas medicações.

A buspirona, ansiolítico não-benzodiazepínico e agonista parcial da serotonina, apresentou discreto benefício no alívio dos sintomas da TPM em alguns estudos.

Pesquisas neurológicas indicam que a predileção pelo público feminino é determinada pelo estrogênio (hormônio feminino), principalmente se a paciente já tiver histórico acquainted de enxaqueca.

A queda desse hormônio no período menstrual, principalmente nos dias de TPM, faz com que a enxaqueca dispare, indicando o papel do hormônio na proteção contra dores de cabeça.

https://www.carroetransito.com.br/category/saude/

Author: admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *